quarta-feira, 25 de março de 2020

A Força do Comprometimento


A educação formal realizada por instituições de ensino não é tarefa individual, e sim coletiva. Isoladamente, ainda que haja competência e boas intenções, os resultados do trabalho educacional são quase sempre limitados. Uma escola se distingue de outra em virtude do maior ou menor grau de comprometimento entre professor e escola, entre professor e aluno, escola e família, entre alunos, professores. Quando essas relações estão desafinadas, por melhor que seja o desempenho particular de cada indivíduo, sempre haverá perdas.
Mais do que energia, a atividade educativa necessita de sinergia. Um grande desafio da gestão é atingir alto nível de comprometimento das pessoas em relação aos objetivos de uma escola. Não se trata de um compromisso, que é entendido e relacionado apenas àquilo que é feito, o comprometimento refere-se a como se faz, ou seja, este último é composto do que se faz e como se faz. Assim sendo, o comprometimento é mais amplo e, consequentemente, mais valioso que o compromisso.
O comprometimento inclui movimento ativo por parte do sujeito; estar comprometido com determinado objetivo significa total envolvimento voluntário – não existe sem que haja vontade particular, sem a disposição em realizar algo. Comprometimento é um contrato que se faz consigo mesmo, cuja cláusula principal é oferecer aquilo que há de mais refinado em si, para atingir um objetivo comum a todos (ou não).
As conquistas, assim como o sucesso em gestão, surgem essencialmente no campo da aspiração, da intenção, na imaginação – e se realizam por meio do comprometimento com essa utopia. Pessoas comprometidas são decididas, ousadas. É necessária, evidentemente, sempre uma boa dose de otimismo, coragem e entusiasmo quando se está genuinamente comprometido com um propósito. Sem essas características, possivelmente existirá apenas envolvimento.
Não raro se ecoa a máxima de que é preciso que todos vistam a camisa da instituição. A ideia de vestir a camisa parece mais conversa de gente apenas envolvida que quer aparentar ser comprometida! Quando se está verdadeiramente comprometido com um projeto, a camisa que se vai usar é o que menos importa. Relevante mesmo será é o sentimento percorrendo nas veias e irrigando o coração a ponto de fazer mover algo com que se está empenhado. É fundamental trocar a camisa todos os dias, às vezes até mais de uma vez por dia. Saber compor a melhor vestimenta, eis um diferencial de quem é comprometido! 

*Milena Kendrick Fiuza é gerente pedagógica do Sistema Positivo de Ensino





Ministério de Turismo do Uruguai coordena o repatriamento de uruguaios e estrangeiros


Miniatura do anexo



 
Governo e empresas privadas se unem para traslado de visitantes aos seus respectivos países e rede hoteleira disponibiliza habitações em apoio as ações de combate ao Coronavírus
 
O Ministro de Turismo do Uruguai, Germán Cardoso, e o Vice-Ministro Remo Monzeglio, em coletiva de imprensa nessa quarta-feira, 18 de março, anunciaram o repatriamento de uruguaios que ainda estão no exterior e de estrangeiros até então no Uruguai devido ao avanço do coronavírus.
"O Presidente da República nos confiou a realização de algumas ações de intermediação com o Ministério das Relações Exteriores, em tudo que tem a ver com o repatriamento de compatriotas que estão fora do território nacional que desejam retornar", iniciou seu discurso, o Ministro do Turismo, Germán Cardoso, que também destacou o diálogo contínuo do órgão com as operadoras de viagens.
Atualmente, as informações de cada compatriota nessa situação estão organizadas. "Trocaremos os dados que temos com o Ministério das Relações Exteriores para gerar um banco de identidade para os uruguaios que solicitam e precisam retornar ao país e, ao mesmo tempo, para estrangeiros presos no Uruguai que procuram retornar aos seus países de origem", explicou.

O Vice-Ministro Remo Monzeglio comunicou a criação de um grupo de trabalho, que será formado pela Direção Nacional de Migrações, o Ministério de Relações Exteriores, os Ministérios de Saúde Pública e Turismo, onde através de um corredor sanitário com a maior segurança e sabendo que não irão desembarcar qualquer pessoa que possa ser afetada pelo vírus, os turistas embarcarão diretamente em aviões fretados para retornar aos seus respectivos países e vice-versa com uruguaios espalhados pelo mundo devido ao fechamento de fronteiras. Para isso, contará com o apoio da companhia aérea Amaszonas e da Força Aérea do Uruguai.

Solidaridade
Monzeglio destacou a atitude dos empreendimentos hoteleiros que fecharam suas portas, mas "abriram sua solidariedade e coração", pois oferecem uma área de seus respectivos hotéis para receber o público como se fosse um sanatório. Lá ele mencionou os hotéis Enjoy e Solanas em Punta del Este, Los Naranjos de Termas do Dia, Hostal del Espinillo de Dolores, “que nos incentivam muito a toda a equipe do Ministério do Turismo, porque entendemos que este é um momento em que a saúde de Os uruguaios são a prioridade e a solidariedade é o melhor que podemos receber neste momento. "
Cardoso argumentou “estamos em uma situação de emergência verdadeiramente sanitária. Este não é um produto e é entendido pelos setores envolvidos no assunto, de qualquer política governamental, é uma situação mundial ”, e concluiu observando que“ o governo assegura a manutenção da saúde da população ”.

A Força do Comprometimento

A educação formal realizada por instituições de ensino não é tarefa individual, e sim coletiva. Isoladamente, ainda que haja compe...